Início seta Estudos Bíblicos seta Deus medirá nossa generosidade

Deus medirá nossa generosidade PDF Imprimir E-mail


                                                                                       
Pr.  João da Cruz Parente

GENEROSIDADE: Liberalidade, magnanimidade

 

NOSSA GENEROSIDADE SERÁ MEDIDA

Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos darão; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo. Lucas 6.38 (arc).

Em conformidade com o princípio do amor, devemos dar aos necessitados (ver 2 co. 8.2 nota). O próprio Deus medirá a generosidade do crente e o recompensará. A medida da benção e da recompensa a recebermos será proporcional ao nosso interesse pelos outros e à ajuda que lhes damos (ver 2 Co. 9.6). (bep).

SER GENEROSO TRAZ FELICIDADE

Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber. Atos 20. 35 (arc).

Essa é a visão de Paulo a respeito do dinheiro e do ministério. O dinheiro não era sua motivação (v.33). Ele sustentava o seu ministério fazendo tendas (ver 18.3), causando, desse modo, um fardo financeiro pequeno nas igrejas em que ministrava (v.34) Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber refere-se tanto ao nosso tempo quanto ao nosso dinheiro, pois trabalhando assim, auxiliamos os enfermos, os primeiros receptores de nossa doação, os menos afortunados. (bep)

O COMPORTAMENTO DA IGREJA PRIMITIVA

Vendiam suas propriedades e fazendas e repartiam com todos, segundo cada um tinha necessidade. Atos 2.45(arc)

Não há aqui qualquer afetação intelectual! Não há qualquer superioridade social, intolerância racial ou privilégios temperamentais aqui! Estavam todos juntos, ligados em comunhão pelas mesmas idéias (a doutrina dos apóstolos), pelas mesmas práticas (o partir do pão), pelos mesmos hábitos religiosos (as orações) e pelos mesmos direitos e responsabilidades de fundo econômico (o fato de que vendiam suas possessões e bens e distribuíam o produto entre todos, segundo a necessidade de cada um). (nti).

FUJAMOS DA MALDIÇÃO

O que dá ao pobre não terá necessidade, mas o que esconde os olhos terá muitas maldições. Provérbios 28.27(arc)

O que dá ao pobre não terá falta. A mensagem da primeira linha deste versículo é a mesma que as duas linhas de Prov. 19.17. É bom negócio ser bondosos com os pobres. Ao homem generoso nada faltará, e o Senhor será o seu benfeitor. Aquele que usa de misericórdia com os pobres empresta ao Senhor, e o Senhor cuidará para que o homem prospere. (ati).

FIQUEMOS NA BENÇÃO

Há quem dê generosamente, e vê aumentar suas riquezas; outros retêm o que deveriam dar, e caem na pobreza. - O generoso prosperará; quem dá alívio aos outros, alívio receberá. Provérbios 11.24 e 25 (nvi)

Deus promete a quem dá com generosidade, receber de volta mais do que aquilo que deu. Ele abençoa os bondosos e generosos que dão dos seus recursos, ou dão de si mesmos. O NT ensina que somos mordomos dos dons de Deus e que devemos usá-los em prol da sua causa e visando o bem dos necessitados (Mt. 25. 26,27; ver 2 Co. 8.2 nota; 9.8 nota). (bep).

CONTRIBUIR É UM PRIVILÉGIO

Todavia, assim como vocês se destacam em tudo: na fé, na palavra, no conhecimento, na dedicação completa e no amor que vocês tem por nós, destaquem-se também neste privilégio de contribuir. II Coríntios 8.7 (nvi)

É como se o apóstolo tivesse escrito: "Visto que transbordais em vossas expressões, em todas as outras coisas, cuidai para que também ‘abundeis’ na questão deste ‘serviço gracioso’ (graça) de contribuirdes para as necessidades alheias". Os crentes coríntios não deveriam permitir que a parcimônia caracterizasse esse aspecto de sua vida cristã, visto que a "abundância" na bondade caracterizava-os em todos os demais aspectos. (nti).

QUANTO COLHEREMOS?

Lembrem-se: Aquele que semeia pouco, também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura, também colherá fartamente. II Coríntios 9.6 (nvi).

O cristão pode contribuir generosamente, ou com avareza. Deus o recompensará de acordo com o que ele lhe dá (Mt. 7. 1,2). Para Paulo, a contribuição não é uma perda, mas uma forma de economizar; ela trará benefícios substanciais para quem contribui (ver 8.2 nota; 9. 11 nota). Paulo não fala primeiramente da quantidade ofertada, mas da qualidade dos desejos e dos motivos do nosso coração ao ofertarmos. (bep).

QUEREMOS SER AMADOS POR DEUS?

Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria. II Coríntios 9.7 (nvi).

A idéia que Deus "...ama..." tal pessoa, neste caso, expressa o seu deleite, o seu senso de ser "fortemente agradado" com o indivíduo que dá como Deus quer, isto é, livremente, com singeleza, sem motivos duvidosos. É extremamente duvidoso que, sem alguma espécie de operação na alma, um homem pode ser essa espécie de doador. (nti).

O GENEROSO HERDARÁ O REINO

E colocará as ovelhas à sua direita e os bodes à sua esquerda. - "Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: 'Venham, benditos de meu Pai! Recebam como herança o Reino que lhes foi preparado desde a criação do mundo. - Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram; - Necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram". Mateus 25. 33 a 36 - Ler vv.31 a 46 (nvi)

Importantíssima em seu alcance é a lição deste texto; e também um tanto perturbadora para uma igreja que tem de tal maneira enfatizado a justificação pela fé que tem perdido de vista o fato de que aquilo que praticamos também se reveste de vasta importância. A ausência de tais obras é prova da ausência de fé. A presença e o desenvolvimento dessas obras, que operam através do princípio do amor, neste texto é considerada como prova de que a pessoa pertence ao grupo das "ovelhas", que ela é um filho autêntico do reino, e que aquele grande e bendito reino será a sua herança. (nti).

 

 
< Anterior   Seguinte >