Início seta Estudos Bíblicos seta O desejo do Coração de Deus

O desejo do Coração de Deus PDF Imprimir E-mail


                                                                                                                                                Pr.  João da Cruz Parente

DESEJAR: Ter vontade de.

 

ETERNIDADE COM JESUS? FAÇAMOS A VONTADE DE DEUS

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Mateus 7.21(arc).

Jesus ensinava enfaticamente que cumprir a vontade do seu Pai celestial é uma condição prévia essencial para a entrada no reino dos céus. (cf.vv. 22-25; 19.16-26; 25.31-46) (bep)

É DESEJO DE DEUS: QUE TODOS SE SALVEM

O qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade. I Timóteo 2.4(ara)

A Bíblia revela dois aspectos da vontade de Deus para a humanidade no tocante à salvação: (1) a sua perfeita vontade, pela qual Ele deseja "que todos os homens se salvem"; e (2) sua vontade permissiva, pela qual Ele permite e tolera que muitos o rejeitem e à sua salvação (ver Mt 7.21; Lc 7.30; 13.34; Jo 7.17; At. 7.51). (bep)

É DESEJO DE DEUS: DIZERMOS NÃO AO PADRÃO DO MUNDO

E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Romanos 12.2(arc)

Paulo deixa subentender várias coisas neste versículo.

- Devemos reconhecer que o presente sistema mundano é mau (At.2.40; Gl 1.4), e que está sob o controle de Satanás (Jo 12.31; I Jo 5.19) .

- Devemos resistir às formas prevalecentes e populares do proceder deste mundo e em lugar disso proclamar as verdades eternas e os padrões justos da Palavra de Deus, por amor a Cristo (I Co 1.17-24).

- Devemos desprezar e aborrecer aquilo que é mau, amar aquilo que é justo (v.9; I Jo 2.15-17; ver Hb 1.9 nota) e não ceder aos vários tipos de mundanismo que rodeiam a igreja, tais como cobiça, egoísmo, oportunismo, conceitos humanistas, artifícios políticos visando ao poder, inveja, ódio, vingança, impureza, linguagem imunda, diversões ímpias, vestes imodestas e provocantes, imoralidade, drogas, bebidas alcoólicas e companhias mundanas.

- Devemos conformar nossa mente a maneira de Deus pensar (I Co 2.16; Fp 2.5), mediante a Leitura da Palavra de Deus e sua meditação (Sl 119.11,148; Jo 8.31, 32; 15.7). Devemos permitir que nossos planos, alvos e aspirações sejam determinados pelas verdades celestiais e eternas e não por este presente século mau, profano e passageiro. (bep)

 

É DESEJO DE DEUS: NOSSA SANTIFICAÇÃO

Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição. I Tessalonicenses 4.3 (arc)

Embora vivessem numa sociedade onde o pecado sexual era comum e aceitável, os apóstolos não transigiam com a verdade e a santidade de Deus. Não rebaixaram os padrões morais para acomodá-los às idéias e tendências daquela sociedade. Sempre que se deparavam com baixos padrões morais em alguma igreja (cf. Ap. 2.14,15,20), repreendiam-na e procuravam corrigi-la. Considerando padrões a baixa moralidade que prevalece em nossos dias, precisamos de dirigentes do tipo dos apóstolos, para conclamar a igreja a obedecer aos padrões divinos de retidão. (bep)

 

É DESEJO DE DEUS, ORARMOS SEGUNDO A SUA VONTADE

E esta é a confiança que temos nEle: que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, Ele nos ouve. I João 5.14 (arc)

Nas nossas orações, devemos submeter-nos a Deus e orar para que sua vontade seja feita em nossa vida (Jo 14.13). Em muitos casos, conhecemos a vontade de Deus pelo que está revelado nas Escrituras. Noutras ocasiões, ela fica clara somente à medida que a buscamos sinceramente. Uma vez conhecida a vontade de Deus a respeito de um determinado assunto, podemos orar com confiança e fé. Quando fazemos assim, sabemos que Ele nos ouve e que seus propósitos para nós serão cumpridos. (bep)

 

 

O EXEMPLO DE JESUS: BUSCO O DESEJO DO PAI

Porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai, que me enviou. João 5.30 b (arc).

Jesus de modo algum agia independentemente do Pai. Ao contrário, Ele compreendia que, por Ele e o Pai serem um só, Ele fazia apenas o que seu Pai lhe mostrava. (BEP).

 

É DESEJO DE JESUS: ESTARMOS COM ELE PARA SEMPRE

Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo. João 17.24 (ara)

O Senhor Jesus já havia prometido, no princípio destes discursos de despedida o seguinte: "E quando eu for, e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que onde eu estou estejais vós também" (João 14. 3). O que Cristo prometeu aqui, agora Ele solicitava especificamente do Pai, para que Deus assim fizesse; isso garante a concretização dessa promessa para todos os crentes. O lar dos santos é o lar do seu Senhor e Mestre, e o lar do seu Senhor e Mestre é o lugar onde o Pai habita. (nti).

 
< Anterior   Seguinte >